Klabinna Mídia

G1 30/04/2020

Solidariedade S/A: doação de itens hospitalares e de higiene, e criação de leitos

Klabin investiu R$ 10 milhões em iniciativas de combate à Covid-19. Já a siderúrgica ArcelorMittal Brasil destinou R$ 19 milhões para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Muitas empresas estão investindo em diferentes iniciativas para combater a crise na economia e na saúde.

A Klabin, produtora e exportadora de papel para embalagens, investiu R$ 10 milhões em iniciativas de combate à Covid-19. Comprou equipamentos para instalar leitos de UTI e de enfermaria no Paraná, em parceria com o governo do estado e prefeituras. Doou ventiladores para o hospital do Fundão, no Rio de Janeiro, e 900 mil itens hospitalares e de higiene para diversos estados.

Também forneceu quatro toneladas de papel para a produção de copos descartáveis que serão doados a hospitais. E doou 700 mil embalagens de papelão ondulado para kits de higiene e limpeza, distribuídos em várias cidades.

A empresa desenvolveu, ainda, matéria-prima para a produção de álcool em gel e pretende produzir, diariamente, 200 quilos do produto para doação.

“A gente atua em pelo menos 30 municípios do Brasil. E a gente acredita que, numa postura de empresa cidadã, estar próximo a essas comunidades e atuar naquilo que elas precisam é essencial para a visão de longo prazo dessa companhia”, disse Cristiano Teixeira, diretor-geral da Klabin.

A siderúrgica ArcelorMittal Brasil destinou R$ 19 milhões para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Desse total, a empresa doou R$ 8 milhões para ações na área da Saúde: R$ 4 milhões para a criação de leitos de UTI e de enfermaria em um hospital de Minas Gerais; R$ 2 milhões para doações de produtos de higiene e limpeza, e para a produção de máscaras e equipamentos de proteção pessoal destinados a várias cidades brasileiras; R$ 500 mil vão ser utilizados na recuperação de respiradores que estavam parados em hospitais, numa ação realizada em parceria com a belga Bekaert Arames e com o Senai de Minas Gerais.

“Não tenho dúvida nenhuma que a empresa tem que estar junto com as comunidades, com o povo. Vamos passar por uma situação muito forte negativamente na economia, e os mais necessitados vão sofrer ainda mais. Nós não podemos deixar de estar junto para contribuir com a sociedade”, afirmou Jefferson de Paula, CEO da ArcelorMittal Aços Longos.

A Klabin, produtora e exportadora de papel para embalagens, investiu R$ 10 milhões em iniciativas de combate à Covid-19. Comprou equipamentos para instalar leitos de UTI e de enfermaria no Paraná, em parceria com o governo do estado e prefeituras. Doou ventiladores para o hospital do Fundão, no Rio de Janeiro, e 900 mil itens hospitalares e de higiene para diversos estados.

Também forneceu quatro toneladas de papel para a produção de copos descartáveis que serão doados a hospitais. E doou 700 mil embalagens de papelão ondulado para kits de higiene e limpeza, distribuídos em várias cidades.

A empresa desenvolveu, ainda, matéria-prima para a produção de álcool em gel e pretende produzir, diariamente, 200 quilos do produto para doação.

“A gente atua em pelo menos 30 municípios do Brasil. E a gente acredita que, numa postura de empresa cidadã, estar próximo a essas comunidades e atuar naquilo que elas precisam é essencial para a visão de longo prazo dessa companhia”, disse Cristiano Teixeira, diretor-geral da Klabin.

A siderúrgica ArcelorMittal Brasil destinou R$ 19 milhões para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Desse total, a empresa doou R$ 8 milhões para ações na área da Saúde: R$ 4 milhões para a criação de leitos de UTI e de enfermaria em um hospital de Minas Gerais; R$ 2 milhões para doações de produtos de higiene e limpeza, e para a produção de máscaras e equipamentos de proteção pessoal destinados a várias cidades brasileiras; R$ 500 mil vão ser utilizados na recuperação de respiradores que estavam parados em hospitais, numa ação realizada em parceria com a belga Bekaert Arames e com o Senai de Minas Gerais.

“Não tenho dúvida nenhuma que a empresa tem que estar junto com as comunidades, com o povo. Vamos passar por uma situação muito forte negativamente na economia, e os mais necessitados vão sofrer ainda mais. Nós não podemos deixar de estar junto para contribuir com a sociedade”, afirmou Jefferson de Paula, CEO da ArcelorMittal Aços Longos.

 

Relatórios de sustentabilidade

Tópicos mais buscados

Assessoria de Imprensa

CONTATO DA IMPRENSA KLABIN S.A.

O que procura?