Klabinen los Medios

Madeira Total 24 de September de 2019

BANANA É ÓTIMA OPORTUNIDADE PARA AGRICULTORES APOIADOS PELA KLABIN

PRODUÇÃO DOS AGRICULTORES JÁ ATENDE ESCOLAS, EMPRESAS E MERCADOS DE ORTIGUEIRA E TELÊMACO BORBA

Produtores rurais de Ortigueira que iniciaram o plantio de banana em 2018, com apoio do programa Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis, da Klabin, aproveitam agora, em 2019, dos benefícios de um mercado lucrativo e em expansão. Atualmente, são 33 agricultores cultivando a fruta e 10 que já entregam para a venda em Ortigueira e Telêmaco Borba, em média, 2,5 toneladas de banana por semana.

“A demanda pela fruta é tão grande que uma produção dez vezes maior teria venda garantida”, afirma o consultor do Sebrae e parceiro da Klabin no programa, Lindomar Schimitz. “Os produtores têm condição de aumentar a produção e atender aos mercados da região antes de 2020. Depois, a expectativa é de ter ainda mais produção e o desafio é preparar os agricultores, especialmente os jovens, para que possam identificar novos espaços para venda”.

Adailton Pascoal Lessa é um dos principais vendedores da produção dos agricultores de Ortigueira após o Matas Sociais ajudá-los a mapear contatos para venda na região. Ele confirma a alta demanda por bananas. “Se a produção que eles entregam para mim fosse o dobro, poderiam suprir a necessidade desses pontos de distribuição e eu não precisaria mais ir a Santa Catarina buscar adicional”, afirma. Além de Adailton, os produtores alcançam pontos de distribuição por meio de cooperativas de Imbaú, Ortigueira e também por conta própria.

As bananas produzidas pelos agricultores fazem parte da merenda de cerca de 5 mil estudantes em Ortigueira e 15 mil estudantes em Telêmaco Borba. Também compõem as refeições de mais de 2 mil funcionários da Klabin que trabalham nas unidades Monte Alegre, em Telêmaco Borba, e Puma, em Ortigueira. E, ainda, são destinadas à alimentação de animais do Parque Ecológico da Klabin.

O cenário motiva agricultores como Neiva Terezinha da Silva, da comunidade do Sapé. Ela iniciou o bananal com 170 pés da fruta, e estima elevar sua produção para cerca de 500 pés nos próximos meses. A venda do produto já permitiu que ela comprasse uma vaca para também produzir leite na propriedade. “ Se sonhar e não tiver preguiça de trabalhar a gente consegue as coisas”, observa.

A maior parte das frutas dos produtores atendidos tem o diferencial de não utilizarem qualquer tipo de agrotóxico. É o caso do agricultor Carlos Eduardo Scheneider, da localidade do Palmital, que possui certificado de produto orgânico. “O sabor é diferente e as pessoas notam”, diz. Entusiasmado com os resultados, ele tem a expectativa de iniciar o cultivo de outras culturas, como abacate, mamão, palmito e café. Além de poder alcançar outros mercados, o consultor Schimitz explica que a variedade na propriedade é possível porque a bananeira é uma planta capaz de melhorar a condição do solo e potencializar o sistema de plantio. “Após a colheita, as matérias orgânicas provenientes das raízes decompostas alimentam o solo e preparam o ambiente para o desenvolvimento de outras culturas. Assim, no sistema agroflorestal, uma planta ajuda a outra”.

Matas Sociais

?Iniciado em maio de 2015, o programa “Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis”, promovido pela Klabin no Paraná, incentiva a agricultura familiar e auxilia pequenos produtores rurais dos municípios de Ortigueira, Imbaú, Telêmaco Borba, Reserva em todas as etapas de produção, da adequação ambiental à comercialização da produção nos mercados locais, passando pela diversificação da propriedade e incentivo ao associativismo/cooperativismo. Em pouco mais de quatro anos de atuação, já são 430 propriedades atendidas e mais de 160 ações de capacitação envolvendo manejo agrícola, pecuária, produção orgânica e educação ambiental, entre outras. Em julho de 2019, o programa foi ampliado para os municípios de Sapopema, Curiúva, São Jerônimo da Serra, Tibagi e Cândido de Abreu. A iniciativa conta com a parceria da Apremavi, do Sebrae e prefeituras municipais. Recentemente o programa foi reconhecido com o “Selo SESI Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, que valoriza ações que contribuem para o desenvolvimento social no estado do Paraná.

Relatório de sostenibilidad

Tópicos más buscados

¿Qué estás buscando?